Após três anos de prejuízos, AMD apresenta lucro de US$ 1,18 bilhão

Após três anos de prejuízos, AMD apresenta lucro de US$ 1,18 bilhão

amd_logoA Advanced Micro Devices encontrou lucratividade pela primeira vez em três anos neste último trimestre encerrado em 2009, beneficiando-se de um acordo jurídico com a Intel e de uma mudança em seu modelo de negócios, afirmou a fabricante de chips nesta quinta-feira (21/1).

A empresa informou ter alcançado uma receita líquida de 1,18 bilhão de dólares no trimestre encerrado em 26/12, uma melhora diante do prejuízo de 1,44 bilhão reportado no mesmo período de 2008. Os ganhos por ação foram de 1,52 dólar.

A receita da AMD para o 4.º trimestre foi de 1,65 bilhão, um ganho de 42% se comparado ao mesmo período do ano passado. A receita ultrapassou a estimativa dos analistas pesquisados pela Thomson Reuters, que esperavam uma receita de 1,5 bilhão.

Segundo a empresa, a receita foi resultado de um rico período de vendas, no Natal, de PCs que usam seus chips, e da demanda aquecida por suas placas gráficas Radeon. O 1,25 bilhão que a Intel pagou à AMD em novembro para encerrar uma disputa jurídica também ajudou. A AMD acusou a Intel de oferecer descontos que prejudicaram as tentativas da AMD de fechar negócios com fabricantes de PC.

As receitas com microprocessadores durante o trimestre foram de 1,2 bilhões, 14% a mais que no mesmo período do ano passado. A receita do segmento de placas gráficas foi de 427 milhões, 40% maior que o de 2008.

“Para a AMD, este trimestre representa outro marco em nossa transformação e sublinha nosso potencial crescente”, disse o CEO e presidente da AMD, Dirk Meyer, em comunicado.

A AMD sofreu três anos de perdas consecutivas por falhar em lançar chips conforme planejado e, mais recentemente, por causa das vendas fracas de chips durante a recessão. A empresa também assumiu bilhões de dólares em encargos com a aquisição da empresa ATI em 2007.

Em um esforço para virar o jogo, a AMD vendeu ativos, cortou pessoal e se restabeleceu como uma empresa de projeto de chips, separando-se das fábricas de chips, que agora fazem parte de uma nova entidade chamada GlobalFoundries, da qual a AMD permanece como acionista minoritária.

(Agam Shah)
fonte: IDG Now

Deixe um comentário